CUB/ONDERBONE (BIZ E OUTRAS)

Texto: Nilson Silva 
 Após várias pesquisa para não cair na tentação de plagiar  quanto á definição de que seja uma moto estilo Cub ou onderbone,eis a nossa definição:
Onderbone ou cub são motos que possuem entre 50 e 150 cilindradas. Quanto á arquitetura, são consideradas intermediárias, pois se situam entre os Scooters e as Street. São essencialmente urbanas, tancagem pequena e econômica. Possuem bagageiro e reservatório de combustível sob o banco e o centro do Chassi rebaixado. Esta última condição facilita o ato de montar e desmontar e justifica a preferência feminina por estas motocicletas. Outro aspecto muito importante é o câmbio semi-automático estilo transmissão constantemente variável (CVT) que é um facilitador da pilotagem.
Tem mais: o banco geralmente é mais largo que o das motos de outros estilos. Isto resulta em mais conforto para o piloto e o carona. O rodar destas motos também é mais macio que o das Scooter porque a roda é sempre maior (geralmente 17 polegadas) e conseqüentemente absorve menos imperfeições das pistas.
De tudo que falamos aqui o importante mesmo é que as motos estilo CUB são Street que queriam ser Scooter ou Scooter que adorariam ser Street?
De qualquer forma são veículos criados para rodar no asfalto e com custo de manutenção relativamente baixo.
Não sei quem foi o inventor, mas a Honda já havia lançado uma no início dos anos 50.
Hoje em dia temos aqui no Brasil várias opções de marca e preço.Feitas as apresentações prévias, vamos falar de alguns exemplares, sempre lembrando que não temos pretensão de esgotar o assunto.
A primeira que apresentaremos é a:

GARINNI GR 125Z
A marca já está na estrada desde o começo da década de 2000, o crescimento porém não tem sido dos melhores. A única revenda que tinha aqui no DF foi fechada em 2009 e não sei dos planos de expansão da marca agora para 2011. Mas a Scooter é interessante. Veja os dados: Motor 4 tempos,125cc, 8,3cv a 8500 Rpm.Partida elétrica. Alimentação por carburador. Rodas de liga leve aro 17″. Freio dianteiro a disco.Transmissão: 4 velocidades com embreagem semi-automática. Tanque de combustível: 3,5 litros. Preço público sugerido no site: r$ 5.100,00. Cores: preto e prata.
Nosso comentário: O site do fabricante ficou nos devendo informações básicas como a capacidade do compartimento de carga. Achamos a autonomia  muito pequena apesar de ser um veículo urbano com um tanque de 3,5 litros você não vai muito longe. Por outro lado ela possui de série alarme anti-furto com controle remoto, alerta de chamada de celular, indicador de marchas, partida por controle remoto e rodas de lega leve. A garantia é de um ano.



SHINERAY XY 110 WAVE.
Pra não dizer que não falei de Chinesas..Apresentamos a Shineray pela primeira vez em nosso blog e porque? Bem, ela tem centro de distribuição e montagem no Pernambuco, lá no Cabo de Santa agostinho, com promessa de uma fábrica Em Suape-PE em 2012. Vamos aguardar pra ver. Quanto a XY 110, em 2010 foram vendidas 1.075 unidades. Veremos os dados: Motor: 107 cc, 6,79 cv a 8500 Rpm. Alimentação: por carburador. Rodas: raiadas de 17 polegadas. Transmissão por corrente: Freio: tambor. Partida: elétrica e pedal. Tanque: 3,8 litros. Cor: apenas vermelha. Preço público sugerido: r$ 3.812,00 segundo a FIPE.
Nosso comentário: Esta  montadora aqui também deixa a desejar no quesito informação no site. Não tem sequer o preço dos produtos. Também não há informações sobre a garantia. 


KASINSKI WIN 110.




A kasinski como se sabe é uma marca da chinesa Zongshen e que foi turbinada depois que passou para o controle dos orientais. Está com planos de expansão para o Brasil. Tem uma linha deversificada com motos de 50 a 650cc e scootees eletricos.             Sobre a Win 110 não temos muitas informações. mas a Kasisnki dispõe de uma boa rede de concessionárias que está se expandindo rapidamente.Então vamos ver os dados: Motor: 109cc, 7,9cv a 7500Rpm. Alimentação por carburador. Transmissão: 4 velocidades embreagem semi-automática. Partida: elétrica e a pedal. Rodas: de liga leve aro17 e freio a disco na frente. Tanque: 3,5 litros. Cores: preto, prata e vermelho. Preço público sugerido: r$ 4.190,00.


Nosso comentário: Não temos no site a informação sobre a garantia.
O diferencial parece ser apenas a possibilidade de escolha entre 3 cores. destaque também para o freio dianteiro a disco e as rodas de liga leve e retrovisor na cor do veículo.


  IROS MOVING 125 ESD.


A Iros Motos está mercado desde 2008 e tem planos ambiciosos de expansão. Tem uma concessionária aqui em Brasilia.Sua linha de produtos e formada por motocicletas de até 150cc e quadriciclos.
Quanto a Moving 125, possui duas versões e nós escolhemos falar da mais completa. Vamos aos dados então: Motor 124cc, 7,8 cv a 8000Rpm. Alimentação por carburador. Rodas de 17 polegadas de liga leve e freio dianteiro a disco. Câmbio semi-automático de 4 velocidades. Partida elétrica  e pedal. Tanque: 4 litros.
Cores: preto, prata e vermelho. Preço em Brasilia: r$ 4.890,00. 
Nosso comentário: Até agora temos a maior tancagem o que não representa necessariamente maior autonomia. O site do fabricante não informa o preço e alguns dados técnicos, mas fala sobre a garantia de um ano.




DAFRA ZIG 100.
A Dafra está no mercado desde meados da década de 2000 e tem-se mostrada a rainha das parceria. Entre as quais podemos citar com a TVS indiana, que fornece a tecnologia para Dafra Apache 150, Com a BMW par produção da G650GS em Manaus e com a Taiwanesa saniang Industry (SIM) para produção do Scooter Citycom 300iVamos á apresentação da ZIG:

Foi o décimo oitavo modelo mais vendido no Brasil em 2010, com 8.545 unidades o que é uma bela cifra. Quanto aos dados temos o seguinte: Motor: 100 cc, 7,8cv a 7500 Rpm. Alimentação por carburador.Partida elétrica. Câmbio constantemente variável de 4 marchas(CVT). Rodas de liga-leve tamanho 17 polegadas  e freio dianteiro a disco. Cores: preto, azul e vermelho. Tanque de combustivel: 4,1 litros. Preço sugerido: r$ 4.290,00. 
Nosso comentário: No site diz que o design é atual e a tecnologia diferenciada. na prática a gente não vê muito essas coisas. Todas as CUB/ONDERBONE são parecidíssimas! O destaque desta aqui parece ser autonomia um pouco maior com um tanque de 4,1 litro. Também apostaria na economia do motor de 100cc. O fabricante não informa publicamente sobre garantia. mas tem algo muito vago sobre consumo de combustível. O que deveria ser mais claro a exemplo do que faz a BMW. Deveria fazer uma medida padrão em condições ideais e publicar o resultado. 




Yamaha T 115 Crypton.


Não iremos discorrer muito sobre a Yamaha Motor do Brasil, haja visto o grande tempo existência dela  por aqui. acho desde meados dos anos 70 com os lendários e fumacentos  motores 2 Tempos. Tem uma linha variada de modelos e estilos no mercado nacional que vai de  de 11 a 950cc. Inclusive dois estilos CUB. Dos dois resolvemos apresentar o T 115 Crypton, por ser o segundo mais vendido da categoria em 2010, com 18.368 unidades.Assim sendo vamos deixar de lero e ir direto para os dados: Motor 113cc, 8,2cv a 7500 Rpm. Alimentação por carburador. Rodas raiadas  de 17 polegadas e freio a disco na dianteira. Acredite se quiser mas você pode optar pelo freio a tambor. Partida elétrica e pedal, mas acredite se quiser você também pode optar pela partida apenas a pedal.Cambio: semi-automático (CVT) de 4 marchas.Tanque 4,2 litros. Cores: preto, vermelho e prata . Preço público sugerido: Não consta no site mas a fipe diz que é r$ 5.535,00

Nosso Comentário: O fabricante informa a existência de porta objetos sob o banco porém não o quantifica.Também fala que possui painel de instrumentos completo (analógico). O preço me parece competitivo, mas a gente não tem informação sobre a garantia no site do fabricante.Destacamos o design principalmente as lentes de seta. A derrapada feia da Yamaha na minha opinião fica por conta do freio a disco e da partida elétrica como opcional!




HONDA BIZ 125


A Biz 125 é a rainha da categoria com 189.142 unidades vendidas em 2010, maior tancagem, maior potência,  maior preço e mais tecnologia embarcada. No início do ano passou por uma reformulação com reestruturação do chassi, da carroceria, do motor e do design. A principal inovação foi a implantação da injeção eletrônica seguida da flexibilidade de combustível. Vale lembrar o pioneirismo da Honda na produção de moto com sistema flex.Esta montadora possui duas versões de acabamento deste modelo, a Biz 125 e a Biz 125 mais.  
Vamos aos dados técnicos: Motor 124,9cc 9,1cv a 7500Rpm. Alimentação: por injeção eletrônica. Transmissão: CVT 4 marchas. Freios: dianteiro a disco. Partida: elétrica e pedal. Pneu: 60X100 de 17 Pol. na dianteira e 80X100 de 14 Pol na traseira, em roda de liga leve. Tanque de combustível: 4,0 litros, (a biz de acabamento mais simples tem um tanque de 5,5 litros).Cores: rosa, verde, vermelho e preto. Preço: 6.604,00
Nosso comentário: Como o publico feminino usa muito este tipo de moto a Honda teve a esperteza de lançar uma cor rosa. e Provando que é japonesa mas tem apenas os olhos puxados e não fechados lançou um pacote de inovações nestes modelos que com certeza vai gerar tendências.


 

2 Comments

  1. Anonymous 28 de janeiro de 2013
    • Nilson Silva 30 de janeiro de 2013

Add Comment