Honda não quer ficar para trás e investe no segmento Premium de motocicletas

 Fonte: Fenabrave
Fabricante das motos mais populares do país, a Honda partiu para um avanço mais agressivo sobre os segmentos mais sofisticados do mercado de duas rodas, onde quer ocupar espaços de competidores internacionais do porte de Harley-Davidson, Kawasaki, BMW Motorrad, Suzuki, Ducati e Yamaha.

A decisão da empresa envolve a adaptação da rede de concessionárias – com a criação de espaços de venda dedicados a motos de alta cilindrada -, além do treinamento de vendedores e mecânicos para garantir o suporte técnico e comercial a produtos com maior complexidade tecnológica.

A Honda já tem 60 revendas preparadas e pretende expandir esse número para 100 lojas até o fim do ano, chegando a 150 pontos de venda até 2013. O objetivo é reforçar a posição nas vendas de motos com mais de 450 cilindradas, cujos preços partem de R$ 30 mil e chegam até R$ 95 mil.

Em três anos, a montadora quer aproveitar a ascensão social no país para expandir de 25% para 40% sua participação nesse mercado – que, em suas contas, sairá de 40 mil para 55 mil unidades até 2013.

As motos de alta cilindrada representam praticamente um nicho de um mercado, o qual somou 1,8 milhão de motocicletas no ano passado. Mas seu rápido crescimento e a possibilidade de ganhar com o rentável negócio de itens de segurança, acessórios e customização estão estimulando as revendas a investir no segmento.

Roberto Akiyama, diretor comercial da Honda, afirma que o público do mercado de alta cilindrada costuma consumir em torno de 10% do valor da moto em artigos acessórios, como capacetes, macacões, luvas e equipamentos opcionais.

Dentro das ações para preparar a equipe de assistência técnica, mecânicos da Honda passaram por 150 horas de treinamento, o dobro do tempo gasto na formação dos técnicos de motos de baixa cilindrada. Em outra frente, a área comercial das revendas foi reformulada para abrigar novo showroom e uma butique de acessórios e vestuários.

Add Comment